segunda-feira, 4 de agosto de 2008

O Bicho


Vi ontem um bicho
Na imundície do pátio
Catando comida entre os detritos.

Quando achava alguma coisa,
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.

O bicho não era um cão,
Não era um gato,
Não era um rato.

O bicho, meu Deus, era um homem.

Um comentário:

José Luís de Freitas disse...

O texto é genioso! E a crítica verdadeira. Parabéns Eve.